1Salva-nos, Senhor, porque faltam os homens benignos; porque são poucos os fiéis entre os filhos dos homens.

2Cada um fala com falsidade ao seu próximo; falam com lábios lisonjeiros e coração dobrado.

3O Senhor cortará todos os lábios lisonjeiros e a língua que fala soberbamente.

4Pois dizem: Com a nossa língua prevaleceremos; os lábios são nossos; quem é o senhor sobre nós?

5Por causa da opressão dos pobres e do gemido dos necessitados, me levantarei agora, diz o Senhor; porei em salvo aquele para quem eles assopram.

6As palavras do Senhor são palavras puras como prata refinada em forno de barro e purificada sete vezes.

7Tu nos guardarás, Senhor; desta geração nos livrarás para sempre.

8Os ímpios circulam por toda parte quando os mais vis dos filhos dos homens são exaltados.