1Bem-aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.

2Antes, tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.

3Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem, e tudo quanto fizer prosperará.

4Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha.

5Pelo que os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.

6Porque o Senhor conhece o caminho dos justos; mas o caminho dos ímpios perecerá.