Extraordinário curso em 10 lições, com questionários incluídos, ideal para refletir, realizar um diagnóstico e reconstruir os relacionamentos familiares, sempre com a palavra e a noção de Amor como fundamento.

Lições

Casamento: Uma Relação Exclusiva

De todos os tipos de relacionamentos humanos, o relacionamento conjugal é o único que se quer exclusivo nos dois sentidos. Temos os nossos pais que são dois, temos os nossos irmãos que podem ser vários, temos os nossos amigos que podem e devem ser muitos. Mas só temos um cônjuge que deve permanecer único enquanto a vida durar.

Quando uma pessoa se casa com alguém a quem ama, promete guardar-se única e exclusivamente para ela enquanto ambos viverem. Esses são os votos assumidos no casamento. Quando a infidelidade sexual se apresenta na vida conjugal, proporciona desequilíbrio, instabilidade e grande sofrimento no casal e na família.

Infelizmente, todos podemos ser infiéis aos nossos cônjuges. Todos alimentamos paixões, todos dispomos de uma mente, todos temos uma vontade. Todos achamos determinadas pessoas do sexo oposto atraentes e o casamento não elimina essa atracção. Por vezes, as nossas paixões podem sussurrar: ?Seria fantástico ter um caso amoroso?. A mente pode acrescentar: ?É uma ideia a não deitar fora?. Em seguida, a vontade pode empurrar: ?Porque esperas? Vai em frente!?

?Meu filho, atende à minha sabedoria e presta atenção ao meu ensinamento. Os lábios da mulher leviana podem ser doces como o mel e os seus beijos suaves como o azeite. Mas, no fim, só fica amargura e dor. Escuta-me, pois, ó meu filho, e não te desvies dos meus conselhos. Afasta-te da mulher leviana; não te aproximes da porta da sua casa? (Provérbios 5:1; Provérbios 5:3-4; Provérbios 5:7-8).

O que é infidelidade? No casamento, infidelidade é qualquer coisa que rouba a afeição de um cônjuge pelo outro.

I - A Infidelidade Começa na Mente

?Guarda-te, não haja pensamento vil no teu coração? (Deuteronómio 15:9).

A infidelidade começa na mente, com um fascinante passatempo chamado fantasia. A vitória ou a derrota da fidelidade ganha-se ou perde-se na mente. Se tem um problema nesta área, pare um momento e responda à seguinte pergunta: ?O que é que tem ocupado as suas fantasias ultimamente??

Antes de começar a desenterrar os seus pensamentos, remotamente escondidos, não se sinta culpado a respeito daquilo que não pode controlar. Pensamentos lascivos podem surgir na mente de qualquer pessoa, em qualquer momento, sem prévio aviso e sem permissão. As pessoas simplesmente não conseguem controlar o que lhes penetra na cabeça; contudo, todos nós podemos decidir o que fazer com os pensamentos que nos ocorrem.

Diante de cada pensamento que penetra na nossa mente, temos sempre duas opções à escolha: mantê-lo e alimentá-lo ou expulsá--lo. Os pensamentos injuriosos são relativamente inofensivos se forem expulsos imediatamente. Só se tornam perigosos quando acolhidos e acarinhados. É como diz o velho provérbio: ?Não podemos evitar que os pássaros voem por cima da nossa cabeça, mas podemos evitar que façam ninho no nosso cabelo.?

II - Pensamentos Tentadores

Certamente já se apercebeu que, quanto mais energicamente tentamos não pensar em algo, tanto mais somos levados a pensar nisso. É por essa razão que não devemos jamais deixar um vácuo na mente. Quando expulsamos um pensamento lascivo, substituamo-lo imediatamente por um saudável. Digamos a nós mesmos: ?Recuso-me a pensar nisso. Pelo contrário, vou pensar nesta outra coisa." Procure pensar em coisas puras e nobres.

Pense no seu cônjuge. Esqueça as zangas passadas que, nesse momento, penetram na sua mente. Afaste os pensamentos negativos relacionados com o seu cônjuge. Ponha na sua cabeça apenas pensamentos positivos. Volte, se necessário, aos dias do namoro, e faça uma lista mental das características e atributos pessoais da pessoa amada. Relembre algumas experiências agradáveis que desfrutaram juntos. Pense mesmo em alguma coisa que poderia fazer, ao seu cônjuge, para lhe mostrar quanto o ama.

Dizem os cientistas que a mente só pode focalizar um pensamento de cada vez numa determinada fracção de tempo. Presumindo que isto seja verdade, se estiver a pensar nas qualidades do seu cônjuge, não há possibilidade de pensar noutra coisa qualquer, pelo menos nesse momento. Pratique esta disciplina durante o tempo que for necessário, ganhará a batalha, na sua mente, contra os pensamentos negativos.

III - Os Dramas da Infidelidade

A infidelidade faz-se sempre acompanhar de alguns dramas e desgraças.

1 ? Culpa

O alucinante sentimento de culpa seguirá o infiel por toda a parte, especialmente no seu quarto, na intimidade do seu relacionamento conjugal.

2 ? O sentimento de ter sido usado

Há o drama de se ter sido usado, não por quem se é, mas pelo que o novo companheiro sexual quis obter de nós. Esses sentimentos perturbadores aparecerão, em ocasiões inesperadas, como espinhos torturantes de um desgosto sempre crescente.

3 ? O risco de ser descoberto

?E sabei que o vosso pecado vos há-de achar? (Números 32:23). De um modo ou de outro, mais cedo ou mais tarde, o erro virá à tona.

4 ? Insaciabilidade

As pessoas que, no âmbito do casamento, não estão satisfeitas sexualmente, raramente encontram satisfação fora dele. Eis a razão por que aqueles que decidem ser infiéis frequentemente passam de um amante para outro, e depois para outro, e outro mais.

5 ? Repercussão

A infidelidade é como uma pedra atirada nas águas de uma plácida lagoa. Os círculos vão crescendo, ficando cada vez maiores, até chegar à margem oposta. Todas as pessoas que conhecem o infiel ou sabem algo a seu respeito serão, de alguma forma, afectadas pela sua infidelidade. A nossa condescendência com determinada fraqueza tornará, não só a nós mesmos, mas também outros mais fracos. A Bíblia diz que ninguém vive para si e ninguém morre para si. Influenciamos sempre outros.

O cônjuge traído é quem sofrerá mais. Sentir-se-á abandonado, esmagado pela traição. A confiança ficará quebrada, por vezes, para sempre. Os filhos também sofrerão e se sentirão abandonados, especialmente se a infidelidade levar ao divórcio. E o que acontecerá com os pais, familiares, amigos, colegas de profissão, vizinhos? O que será do bom nome diante da comunidade ou da igreja? Muitas vezes, no momento, só pensamos no prazer, e esquecemos as consequências.

IV - O Padrão de Deus

Para além do que foi dito, há mais uma pergunta a ser feita: ?O que pensará Deus se eu tiver um caso?? Os que se casam, quer o façam numa igreja ou não, assumem, diante de Deus e de algumas testemunhas, um voto de fidelidade recíproca, enquanto viverem.

O relacionamento sexual foi designado por Deus, para criar um vínculo que enlaça e une duas pessoas de modo tal que muda a sua vida. Esse vínculo não deve desfazer-se. O que é que Deus pensa a respeito de alguém que está a tentar ?quebrar? aquilo que Ele uniu?

Lembre-se que um dos princípios que Deus outorgou ao Seu povo, para que fosse feliz, diz: ?Não adulterarás? (Êxodo 20:14). A infidelidade jamais estará do lado certo, não importa como possa ser racionalizada.

V - Lutando Contra a Infidelidade

A melhor maneira de combater a infidelidade é manter uma relação sã e forte com o seu cônjuge. Ame-o pelo que ele é. Esforce-se para construir a auto-estima do seu cônjuge e a sua. Procure aceitá-lo como ele é, e invista nele cada vez mais.

A melhor maneira de lidar com a tentação da infidelidade é:

1) Decidir que ela não ocorrerá.

2) Estar pronto para repeli-la e fugir.

3) Pensar em Deus, buscando-O nas suas lutas e problemas.

4) Evitar tudo aquilo que possa despertar as paixões.

5) Ter muito cuidado com o que lê, vê, ouve, sente e pensa.

6) Evitar todas as situações que possam ser tentadoras.

7) Pedir a ajuda a Deus.

A tentação da infidelidade conjugal pode apresentar-se de forma irresistível. Sem a ajuda de Deus, resistir pode ser impossível. Mas se buscarmos ao Senhor em oração e com sinceridade, a ajuda virá no momento necessário. Eis a Sua promessa:

?Irmãos, não veio sobre vós tentação senão humana: mas fiel é Deus que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape para que a possais suportar? (I Coríntios 10:13).

?Sede tão firmes aos votos matrimoniais como o aço, recusando-vos, por pensamentos, palavras e acção, a manchar o vosso registo, como um homem que teme a Deus e guarda os Seus mandamentos.? ? Ellen White.