Fui convidado para ir a uma igreja cristã diferente da minha. Devo aceitar o convite?

Intercessão

A Bíblia responde...

Como qualquer outro assunto este é um assunto de oração. Há lugares que são abertamente de Satanás e o filho de Deus é instado a não estabelecer nenhuma ligação com o inimigo de Deus. “Quando entrares na terra que o SENHOR, teu Deus, te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daquelas nações. Entre ti se não achará quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador de encantamentos, nem quem consulte um espírito adivinhante, nem mágico, nem quem consulte os mortos, pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR, teu Deus, as lança fora de diante de ti. Perfeito serás, como o SENHOR, teu Deus.” Mas o que dizer sobre uma igreja cristã? Existem tantas e com diferenças...

Existem crentes consagrados a Deus e amantes da Sua verdade em vários lugares (João 10:16). E todos são chamados a tudo fazerem para a glória de Deus (1 Coríntios 10:31). Se sabemos que ir a qualquer lugar não honra a Deus, não devemos de ir. Contudo, devemos cuidar para não cairmos numa postura de intolerância religiosa e a soberba espiritual. Uma vez que “a soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda” (Provérbios 16:18) todo o cuidado é pouco. Apesar das diferenças doutrinárias dentro das igrejas cristãs, o verdadeiro filho de Deus, ama a verdade de Deus, e esse amor não pode ser menor com os seres que Jesus veio salvar (João 13:35). De outro modo, como será ele usado por Deus? Se é o amor de Deus que nos constrange, como devemos nós constranger? (2 Coríntios 5:14).

Do mesmo modo, devemos cuidar para não sermos enredados pelas falsas doutrinas. Devemos chegar “à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo” em vez de sermos como “meninos inconstantes, levados em roda por todo vento de doutrina, pelo engano dos homens que, com astúcia, enganam fraudulosamente” (Efésios 4: 13 e 14). Sabendo que há “apóstolos que são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo” (2 Coríntios 11: 13), é nosso dever “Examinai tudo. Retende o bem.” (1 Tessalonicenses 5: 21). Foi assim que Paulo, sendo Judeu e extremamente zeloso, ainda chegou mais longe na sua entrega a Deus, quando compreendeu e aceitou a excelência da verdade cristã (Atos 9: 1 – 19; Filipenses 1:21).