Devo escolher entre a fé na graça de Jesus e os mandamentos de Deus?

Fé e Mandamentos

A Bíblia responde...

Depende. Se o objetivo da escolha é a aceitação da salvação de Cristo, então devo escolher e optar pela fé na graça de Jesus. “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie.” Efésios 2: 8 e 9. Nada deve afastar-nos do evangelho de Cristo da salvação pela graça. O grande sacrifício de Jesus Cristo na cruz do calvário, juntamente com a dádiva da salvação pela graça são 2 dos maiores tesouros da vida cristã. Todos aqueles que com o objetivo da salvação mantiveram seus olhos nos seus feitos, nas suas obras e desprezaram a dádiva gratuita de Jesus Cristo estão a caminho da perdição. “Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído.” Gálatas 5: 4. Ao feito de “comprar” ou “merecer” a salvação de Deus pelas obras dá-se o nome de Legalismo e é uma afronta e abominação ao Senhor Deus (Lucas 18: 12; Romanos 9: 32; 10: 3). Se a resposta a esta pergunta, tem a ver com a vida cristã então a resposta é diferente. A fé em Cristo, não é incompatível com a obediência à Sua vontade, princípios e lei. Apesar da verdade em Cristo conceder-nos a liberdade (João 8: 32), não nos chama à libertinagem. “Qualquer que comete o pecado também comete iniquidade, porque o pecado é iniquidade.” 1 João 3: 4. A iniquidade, é a quebra da lei de Deus na nossa vida. É o desprezo pelos valores, princípios de Deus. Cristo é o Senhor da Graça, mas nunca viveu em pecado desrespeitando e desprezando a lei de Deus. Nem tão pouco o fez no intuito de ganhar o favor de Deus. A Bíblia deseja impedir os filhos de Deus que caiam em extremos. Seja o de dar extrema importância à lei e às obras desejando conseguir a salvação, seja o de as desprezar por completo. Há lugar para a lei na vida do Cristão que ama a Cristo? Vejamos o texto inicial de Efésios, no verso seguinte: “Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas”. Efésios 2: 10. Que boas obras são essas? A lei de Deus tem lugar na vida do cristão e é legitima se utilizada corretamente. “Sabemos, porém, que a lei é boa, se alguém dela usa legitimamente, sabendo isto: que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os profanos e irreligiosos, para os parricidas e matricidas, para os homicidas, para os fornicadores, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros e para o que for contrário à sã doutrina” 1 Timóteo 1: 8. Não pode ser abolida pois sem lei não há pecado e em consequência não poderíamos identificar os pecadores (Romanos 4: 15; 5: 13). A verdadeira vida cristã, em contraste a uma vida de pecado, vive em obediência à Lei de deus e mantém a fé em Jesus pois não são incompatíveis (Romanos 3: 31; Apocalipse 14: 12). Esta obediência não é para ganhar a salvação, pois ela é-nos oferecida gratuitamente pela graça em Jesus. Mas em resposta a um amor tão grande, como não O amaríamos também? “Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos. Porque esta é a caridade de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados.” 1 João 5: 2 e 3.


Em conclusão, salvação é oferecida a cada um nós, porque nada do que façamos acrescentará mérito à nossa vida pecadora e indigna. Contudo ao aceitarmos a salvação de Deus somos chamados a viver uma vida em conformidade com a Sua vontade e por meio do Seu Espírito Santo, é nos concedido esse poder.