A quem foi concedida a autoridade para interpretar corretamente a Palavra de Deus?

Bíblia

A Bíblia responde...

“Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação; porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.” 2 Pedro 1: 20 e 21. Porque a Palavra de Deus foi inspirada pelo Espírito Santo, a Sua interpretação correta não pode ser de acordo com o individuo, mas conduzida pelo Espírito Santo de Deus. Desta maneira e tendo em conta todas as passagens bíblicas sobre um determinado assunto, teremos o pensamento de Deus e a verdadeira doutrina. Mas, a quem Deus concede esta ajuda de interpretação?

Várias igrejas defendem que essa autoridade não foi concedido individualmente ao crente, mas só a nível coletivo, ou seja à Igreja. Se a comunicação divina da verdade só se faz através da Igreja, então os crentes são convidados a aceitarem “docilmente os ensinamentos da Igreja”. Qualquer coisa que a Igreja possa propor como doutrina de Cristo “deve-se aderir na obediência da fé a tais definições.” Igrejas como estas, tendem a apresentar seus dirigentes com a “mesma autoridade que todos os Apóstolos e Profetas dos tempos antigos.” São igrejas que defendem com firmeza tenaz que Deus “não ilumina cada cristão individualmente”. E se desejamos “saber a verdade sobre Deus? Então terá de entrar em contato com esta congregação.” Sem a ajuda da Igreja “nem entenderíamos o pleno sentido do que lemos, nem saberíamos como aplicar aquilo que aprendemos.” Logo se queremos ficar “cheios do conhecimento exato da vontade de Deus, em toda a sabedoria e compreensão espiritual…” temos de recorrer às publicações da igreja. É mesmo assim?

Se a segurança do crente está na Igreja e não tem a ajuda do Espírito Santo para entender o sentido das Sagradas Escrituras, então seremos da igreja que nos conquistar primeiro. Não somente tem de cingir-se ao que a Igreja diz porque “vem de Deus”, como não pode analisar porque não tem a ajuda preciosa do Espírito Santo. Se assim é, porque nos lança Deus um desafio individual de comparação de tudo com a Palavra de Deus? “E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia esclareça, e a estrela da alva apareça em vosso coração” 2 Pedro 1: 19. Deus tem uma Igreja que é a coluna e firmeza da verdade (1 Timóteo 3: 15), mas o desafio de Deus nunca será de confiança na Igreja, mas na Sua Palavra. Por ela podemos e devemos provar toda a revelação (1 João 5. 1). Logo se somos instados por Deus a aderir “docilmente os ensinamentos da…” BÍBLIA. Se desejamos “saber a verdade sobre Deus? Então terá de entrar em contacto com...” a BÍBLIA. E finalmente, se queremos ficar “cheios do conhecimento exato da vontade de Deus, em toda a sabedoria e compreensão espiritual…” temos de recorrer à BÍBLIA (2 Timóteo 3: 16 e 17; João 5: 39; 8: 31; 17: 17; Jó 23: 12; Salmo 138: 2; 119: 105, 129 e 130).